Uma das principais dúvidas que muita gente tem quando se trata de abrir um escritório ou até mesmo migrar para um novo endereço é sobre como o fator localização pode afetar o seu negócio.

Dúvidas como ”qual a melhor localização para o meu escritório? ”, ”onde eu vou estar mais próximo dos meus clientes? ”, “onde eu vou ter mais visibilidade?” ou ”será que um endereço fora do centro pode me distanciar deles? ” são muito frequentes.

Por isso, separamos 5 tópicos que podem te ajudar na hora de analisar qual a melhor opção para o seu negócio.

#1 Orçamento x Necessidades

Todos nós sabemos que ter (e manter) um escritório não é nada barato e pode, inclusive, acabar dificultando o progresso do seu negócio. Portanto, o custo é a primeira coisa que precisa ser analisada ao levantar opções.

Tenha em mãos o valor máximo que você está disposto a investir para montar o seu escritório e o custo mensal máximo de funcionamento também. Aqui nossa sugestão é: considerando que os contratos de aluguel geralmente têm entre 12 a 24 meses de duração, faça uma estimativa de quanto você pode gastar com o escritório no primeiro ano inteiro do negócio.

 

Para iniciar as atividades provavelmente você vai precisar de uma estrutura básica, com móveis, computador, impressora, mesas e cadeiras confortáveis, e talvez fazer uma reforminha para deixar a sala minimamente organizada e profissional. Analise qual é o espaço mínimo que você vai precisar e se será necessário fazer alguma divisão de ambientes.

Coloque na conta tanto o investimento inicial (para deixar a sala pronta para o uso) quanto os gastos fixos mensais (aluguel, condomínio, IPTU, luz, água, telefone, internet, limpeza, etc).

Se você quiser deixar o ambiente ainda mais personalizado, esses custos podem ficar ainda maiores. Com móveis planejados, mais divisórias ou paredes, objetos decorativos, paisagismo, entre outros, que vão tornar o seu escritório mais receptivo e aconchegante para você e seus clientes. Tudo isso deve ser contabilizado e caber no seu orçamento.

Como podemos perceber, são vários custos envolvidos (e eles precisam caber no seu bolso!). Caso você ainda não tenha todo esse dinheiro guardado, faça uma estimativa de quanto trabalho (e tempo) isso vai tomar para ser pago, e qual é o mínimo de receita mensal que você vai precisar fazer para bancar tudo isso.

Contas finalizadas, é hora de analisar qual das inúmeras alternativas disponíveis no mercado se encaixa melhor no seu orçamento e atende às suas necessidades.

#2 Localização e Público-alvo

Para atingir o seu público-alvo você precisa, antes de tudo, conhecê-lo. Se você ainda tem dúvidas sobre isso, vale a pena estudar (lembre-se, você não vende para todo mundo!). Se já tem isso claro, ótimo! É importante buscar entender quais serão os pontos de contato (como ele vai ter acesso a você – mídias sociais, telefone, e-mail?) e, caso ele precise ir até o seu escritório, que fatores podem ajudar ou atrapalhar nesse deslocamento?

Procure entender quais meios de transporte mais prováveis ele deve utilizar para chegar até você. Carro próprio, taxi, ônibus, a pé? Pode ser que o fato de você estar no centro facilite pela proximidade de poder ir a pé ou dificulte pela falta de estacionamento para ir de carro. Ou ainda, se a localização é um fator relevante para te ajudar a se aproximar dele ou todo o contato será feito à distância. Vale lembrar que uma sala a algumas quadras fora do centro podem fazer uma boa diferença no seu orçamento. Pesquise e compare!

#3 Visibilidade

Ao responder as questões acima, você pode notar que em muitos casos um escritório no centro pode ser muito vantajoso para o seu negócio e pode até se tornar um investimento em divulgação. É aquele esforço com publicidade que você economiza simplesmente pelo fato de a pessoa passar na frente do seu escritório sem necessariamente estar indo até ele.

Por outro lado, você pode perceber que o fato de estar distante do centro pode não ser um problema, como no caso de um arquiteto, um psicólogo ou um advogado, que são serviços que você procura somente quando precisa ou por alguma indicação. Essa economia pode ser muito benéfica para o seu negócio, principalmente em tempos que exigem redução de custos.

 

#4 Alternativas para Momentos de Crise

Mesmo que sua empresa já esteja funcionando e você não precise mais se preocupar com os custos iniciais, é interessante analisar as necessidades do seu negócio em momentos de crise como o atual.

Mesmo estando no home office (trabalhando em casa) você vai precisar continuar pagando os custos fixos enquanto os contratos estiverem vigentes, como aluguel, internet e telefone.

Via de regra, eles possuem de 12 a 24 meses de prazo, podendo ser interrompidos mediante pagamento de multa. Nesse caso, uma alternativa é procurar um escritório compartilhado, onde você pode alugar salas exclusivas com todos os serviços inclusos, com planos mensais avulsos. Se quiser saber mais, clique aqui e faça o download da nossa apresentação completa.

Espero que esse artigo tenha ajudado você a refletir sobre as reais necessidades do seu negócio. Sabemos que em momentos como esses alguns ajustes precisam ser feitos para manter tudo funcionando. A boa notícia é que isso nos força a repensar diversos aspectos e descobrir novas possibilidades que nos ajudam a sair ainda melhor dos períodos ruins!

 

Cabe a você como empresário analisar as opções e descobrir o que é mais vantajoso e inteligente para o seu negócio.

 

Escrito por Andressa Henrique. Editado por Saulo Pandini.